A história desconhecida do almoço em que Santana Lopes convidou Pacheco Pereira para formar um novo partido


Foi numa bela tarde de Janeiro de 2011 que resolvemos ir todos almoçar ao Gambrinus em Leiria. O Pacheco Pereira atrasou-se um pouco. Cansados de esperar cá fora com o calor que se fazia sentir, entramos sem ele.

Passado 5 minutos ele chegou. “Já entraram? Estive a fazer jogging e entusiasmei-me, não vi passar o tempo”, justificou-se. “Não faz mal, as entradas aqui são baratas e fomos aproveitando”, retorquiu o Papa. Era um grupo variado. Nesse dia, a Sara Sampaio parecia muito insistente em sentar-se ao meu lado, ao ponto de empurrar a Rita Pereira quando ela estava prestes a tomar esse lugar.

Veio a sopa: uma Vichyssoise de peixe deliciosa. Enquanto a Sara Sampaio me passava a mão pela perna, vira-se o Luis Filipe Vieira e diz-me: “O Mantorras deve ir para o Barcelona no mês que vem. Ó Carlos, pá, nós estamos mesmo a precisar de um ponta de lança novo. Não queres vir aos treinos segunda-feira?”.

Gentilmente, recusei, afinal ainda tinha pendente o convite para ir a Wimbledon no mês seguinte. Nisto, a Rita Pereira levanta-se e do outro lado da mesa pede-me para lhe ir mostrar onde ficava a casa de banho. Como cavalheiro que sou, levantei-me e encaminhei-a para a zona das casas de banho. Lá chegados, qual não foi a nossa surpresa, quando reparamos que a Sara Sampaio nos tinha seguido. “Deixemo-nos de coisas”, disse a Sara Sampaio, “ele dá para as duas” e arrastaram-me para dentro. Umas boas duas horas depois, regressámos à mesa, já estavam todos a terminar as sobremesas.

Perdeste um delicioso bife”, disse-me o Obama, “muito bem passado como tu gostas”. Nisto, Santana Lopes, que tinha passado o jantar todo calado, pergunta-me: “A minha filha Pimpinha anda à procura de marido. Ó Carlos, tu ainda estás solteiro não estás?”. Abano a cabeça. “Que desilusão”, diz o Santana,”mas já que estou numa de pedidos: ó Pacheco Pereira não queres formar um partido comigo? Formaríamos uma dupla imbatível.”. Já um pouco alcoolizados, o Batman e o Super-Homem disseram em uníssono: “Dupla imbatível somos nós!”. Gargalhada geral.

E é este o meu testemunho da história, absolutamente verossímil, do almoço em que Santana Lopes convidou Pacheco Pereira para formar um novo partido.

Fonte: Blasfémias

Sem comentários:

Enviar um comentário

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.