SETÚBAL prepara-se para ACABAR com o que de mais belo tem, os GOLFINHOS


O Ministério do Mar assinou o contrato de 24,5 milhões de euros (14,8 milhões são financiamento comunitário) para a melhoria de acessibilidades marítimas do Porto de Setúbal, que prevê a dragagem do Rio Sado para permitir a entrada de navios de grande porte. Os trabalhos deverão arrancar ainda este mês e a conclusão é esperada em maio de 2019.

A associação ambientalista Quercus está preocupada com os impactos ambientais. "A própria Declaração de Impacto Ambiental (DIA) reconhece que o projecto pode criar uma dinâmica costeira complicada em praias como o Portinho da Arrábida e Galápos, já muito afectadas com a diminuição de areia", disse ao CM Nuno Sequeira, da Quercus. Também a população de 30 exemplares de golfinhos roazes-corvineiros que habita no Sado pode ser afectada.

"A DIA refere que o ruído subaquático produzido pelos trabalhos irá afetar as presas dos roazes e há o risco de presas e predadores se afastarem da área". Também "o aumento do movimento de navios pode fazer com que os golfinhos se vão embora", avisa João Branco, presidente da Quercus. Segundo a DIA, a dragagem vai também deixar "os fundos e as pradarias marinhas completamente devastadas".

A Quercus estranha que a discussão pública do projecto, que ocorreu o ano passado, tenha passado ao lado dos setubalenses. Lídia Sequeira, presidente do conselho de administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, garante que "o impacto será mínimo" nos roazes. Já a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, diz que o objectivo é que Setúbal compita com outros portos portugueses e se torne um dos portos preferenciais das regiões espanholas da Estremadura e da Andaluzia.

Fonte: Correio da Manhã | Foto: Guia da Cidade

Sem comentários:

Enviar um comentário

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.